Website counter já leram.


Shine a light


Meus amigos sempre me disseram pra nunca ficar de quatro por uma garota. Eles estavam certos, como sempre, porque isso não é realmente uma coisa boa. Nós ficamos dependente, abobalhados, cada coisinha que a garota faz, por mais estúpida que seja, nos deixa cada vez mais apaixonados.
Se eu pudesse escolher, com certeza, não estaria apaixonado por uma garota tão complicada, mas escolher não é algo que fazemos quando o assunto é amor. Alias, nenhum de meus amigos se livrou de cair de quatro por garotas complicadas. É impossível evitar, quando se tem uma, essa é a triste verdade.
E lá estava eu, seis meses completados sem a minha garota. Um rompimento casual e concordado. Ela precisava de um tempo, ela disse, estávamos em um ponto do relacionamento que ela ainda não estava pronta para encarar. Ou seja, ela disse educadamente que não queria casar comigo. E eu disse que tudo bem, que eu entendia que ela era traumatizada por causa da separação tumultuada dos pais dela e que eu podia esperar ela ficar pronta para o "próximo passo" e, então, ela pediu um tempo para pensar.
Seis meses sem ela, deixando-a respirar, dando-lhe o tempo que ela queria. Sem beijá-la, sem tocá-la, sem vê-la sorrir...
Eu estava pirando. Morrendo por não vê-la.
Então eu, idiota apaixonado, me escondi do outro lado da rua, vigiando a entrada do prédio dela, esperando-a para confrontá-la e, quem sabe, conseguí-la de colta, conseguir seus beijos, seu riso.
Com um suspiro, vi-a surgir em meu campo de visão, procurando as chaves na bolsa e, enquanto meus pés me guiavam até ela, eu não sabia se meu coração pulava de felicidade por tê-la tão próxima ou se quebrava-se por seus detalhes. Ela estava mais pálida, mais magra e seus olhos carregavam imensas olheiras.
- - Eu sussurrei, parando no meio do caminho entre meu esconderijo e ela, com medo de assustá-la se eu chegasse mais perto.
Ela parou de procurar a chave na bolsa e, colocando o cabelo atrás da orelha, virou-se em direção a mim e eu a me senti fungar. Quem foi o merda que disse que caras não choram nessa porra?
- O quê? - Sua face demonstrou surpresa e eu não sabia se isso era uma coisa boa ou não - , o que você está fazendo aqui? Sai do meio da rua!
Eu a ignorei. Quero dizer, eu não queria sair, isso era desimportante. Eu queria falar com ela e resolver nossos problemas!
- ... - Eu chamei-a. Ela sorriu tristemente e caminhou até mim. Ela pegou em minha mão, sustentando o sorriso triste no rosto e tentou puxar-me para a calçada, mas eu puxei-a contra meu corpo, abraçando-a e afundando meu rosto em seu cabelo sedoso e cheiroso. Senti seu perfume e estremeci-me, tentando memorizá-lo porque eu quase havia esquecido seu cheiro - Senti tanto sua falta, Katie.
Senti-a sorrir em meu pescoço e, automaticamente, eu fui seu espelho. Eu, pateticamente, era o que ela era e isso era muito ruim quando ela não estava por perto porque eu não conseguia sorrir sem saber se ela estava sorrindo.
- Também senti - Ela sussurrou.
Apertei-a mais forte contra mim e deslizer meus lábios do pescoço dela até seus lábios e a beijei sem resistência alguma, quase gemendo pela supresa de vê-la correspondendo com o mesmo ardor.
- Volta pra mim, - Eu implorei, entre beijos - Eu preciso ter você de volta.
Ela se retesou, tentando se afastar do meu abraço, mas apenas conseguiu encerrar nosso beijo.
- Não posso - Ela disse-me.
Eu tirei uma de minhas mãos de sua cintura e passei por meu cabelo, nervoso. Como ela não podia? Eu que não podia ficar sem ela!
- , nós estamos perdendo um monte de coisas! - Eu tentei argumentar. A situação não me permitia pensar sireito, então eu disse a primeira coisa que passou em minha cabeça - ... Filhos!
- Não - Ela murmurou.
Com uma força sobrenatural, ela seu um passo para trás, desvencilhando-se de mim e negando veementemente com a cabeça. Só então eu percebi que estava falando besteira.
- Não agora! - Eu disse, rápido e desesperadamente. - Eu... Eu posso esperar! Você pode demorar o quanto quiser pra ficar pronta pra isso... Só fique comigo enquanto isso.
Ela continuou negando com a cabeça.
- Não - Ela repetiu. E deu mais três passos para trás, o rosto cheio de lágrimas.
E então as coisas começaram a se passar em camera lenta. Ela brilhou pra mim, literalmente. Parecia que tinha luz própria. Eu demorei para perceber que era o farol de um carro.
- NÃO! - Eu berrei.
O carro acertou-a com força e seu corpo foi arremessado alguns metros a frente, caindo ligeiramente torto no chão. Vi algum sangue escorrendo de diversas partes de seu corpo e corri até ela, ajoelhando-me ao seu lado.
- - Eu choraminguei. Suas palpebras tremeram e ela abrius os olhos vazios, procurando-me. Curvei-me sobre ela - Esto aqui, você pode me ouvir? Ela tentou se mexer e gemeu - Não, não - Eu choraminguei.
Ela estremeceu e eu mantive-me forte, conversando com ela, sem quebrar nosso contato visual. Eu só via seus olhos vazios de dor e suas respostas eram gemidos terríveis. A ambulância, chamada pelo motorista do quarto, não demorou a chegar.
- Ela está consciente? - Um paramédico perguntou-me.
- Sim - Respondi. - Ela tenta me responder.
- Continue falando com ela - Ele pediu.
Eu só esperava que ela conseguisse me ouvir com todo aquele barulho que a ambulância e os paramédicos faziam ao tentar colocá-la na maca. Eu sentia sua dor só de olhar em seus olhos.
Ela surpreendeu-me quando me procurou e apertou minha mão ao entrarmos na ambulância. Continuei a conversar com ela, apertando sua mão de volta, contando-lhe as coisas que mais senti falta nos últimos seis meses.
- - Ela murmurou. E eu soube que haviam dopado-a para não sentir dor pela sua voz arrastada. - Eu... Casar... Sim
Beijei-a, as lágrimas em meus olhos e ela sorriu, dormindo em seguida.
nunca mais acordou.







+14 comentários
Kariny
179.99.9.55
Enviado em 04/01/2015 as 8:55 pm
continua por favor, eu não morri né? eu vou voltar pra ele? aaah continuaaa

Selecionar comentário Kariny
179.99.9.55
Enviado em 04/01/2015 as 8:54 pm
AAAAAh continua por favor

Selecionar comentário @MihHamilton
twitter.com/MihHamilton
201.13.67.64
Enviado em 17/06/2014 as 7:53 pm | Em resposta a Rosalinda.
Ahh ,eu não vi esta parte ! ouchi !

Selecionar comentário Gabrielle
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
Triste : como negar o Dougie?

Selecionar comentário Beh
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
? uma s?rie do atn chocante? hahaha vou ler todas. mt boa vc sabe que tem O potencial pra escrever :

Selecionar comentário Lari
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
AAAAAAAA EU N?O QUERIA TER MORRIDO -Q

Selecionar comentário Rosalinda
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
" eu chorei linda. eu chorei mais ainda quando ""Rosalinda nunca mais acordou"" nossa muito boa! "

Selecionar comentário Char
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
chorei mimimi Muito linda e muito triste

Selecionar comentário Leticia
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
Mto boa… adoro um drama… Continue please!

Selecionar comentário Nha Fire
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
nossa as pessoas dizem eu sou uma pessoa fria e eu ? tenho sentimntos mas essa doeu no meu cora??o! @ianaFirefox

Selecionar comentário Juliana
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
Coitado dele!Ahmeu Deus.Estou em choque no momentocomo se faz um coment?rio decente quando se est? em choque?

Selecionar comentário La Poynter
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
coitado dele : linda a fic

Selecionar comentário D?bora
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
Que triste!!! n acredito nisso tdinho dele… ameii fofa beijudds

Selecionar comentário Carol
noemail@intensedebate.com
189.41.173.240
Enviado em 30/11/-0001 as 12:00 am
Admito eu chorei! Oh God que coisa mais fofa linda e triste! Amei! Sem mais! Beijos