já leram.


C.A.H. 3


Sacodi a gilete no pequeno pote de água e admirei meu trabalho, vulgo minhas pernas. Depois da quase-vergonha de ontem, eu não via a hora de fazer aquilo. Suspirei, olhando o relógio. Eram quase nove horas e eu estava atrasada, propositalmente, pro colégio.
Eu esperava, sinceramente, que tivesse resolvido o seu probleminha com o professor nos três primeiros tempos que eu tinha perdido (e estava perdendo o último agora) e não precisasse rolar o plano B.
O plano B era ele me agarrar na frente da escola toda, é claro. Eu ficaria um pouco (MUITO, ABSURDAMENTE, EXAGERADAMENTE) constrangida.
Suspirando, catei minha mochila e sai pra minha caminhada de 5 minutos até a escola. Entrei alegremente dando uma desculpa qualquer pro porteiro e parei à porta da sala de aula, esperando bater o sinal pro intervalo pra conversar com o .
Mal me escorei na parede e o sino acima da minha cabeça soou, me deixando surda.
Passaram trocentas cabeças na minha frente, mas nada do meu negão gostoso. Ok, ele não era negão.
Entrei na sala pra garantir se ele não estava ali escondido e só encontrei a mochila dele ao lado de um lugar vazio, onde eu larguei a minha. Caminhei, tranquilamente (ok, isso é uma pura mentira, eu estava nervosa porque não encontrava o meu lindo e cheiroso namorado), até o pátio.
Comprei um refri e um biscoito de isopor e me sentei embaixo de uma árvore. Abri meu biscoitinho e coloquei meu ipod no máximo.
Cinco minutos depois e eu fui surpreendida com beijinhos no pescoço. Arranquei os fones do ouvido e me virei pra encarar aqueles magníficos olhos que me deixavam embasbacada.
'Bom dia' Ele riu da minha cara de idiota.
'Dia' Eu ri de lado. 'E aí?'
Engraçado foi que ele entendeu exatamente o que eu quis dizer.
'Ná, o professor amalucado não acreditou em mim' Ele parecia meio chateado. 'Ligou pra minha mãe, disse que eu tinha problemas pra me assumir e mandou a diretora mandar a minha mãe me levar em sessões com uma psicóloga especialista em homossexualidade' Revirou os olhos. 'Ela tá louca!'
'Isso é um pouco pior do que a gente pensava' Eu disse, mordendo o lábio. Ele sorriu, dando-me um selinho. 'Quero ligar pra sua mãe' Levei a mão ao bolso da calça dele e tirei o celular antes que ele dissesse não. Ficou me olhando com cara de merda e resolveu roubar meu biscoito pobre e engordador.
'?'
'Oi, tia, é a .'
'Ah, oi, querida, como vai?'
'Eu estou um pouco preocupada com esse mal-entendido que tá rolando...'
'Mal-entendido?'
'Sim, escuta, tia. O que acontece é que eu emprestei pra sua filha uma caixa rosa felpuda e com um laço praquele trabalho da escola dela, sabe? Então, ontem, o veio me devolver. Só que o nosso professor gay viu e acha que a caixa é dele e que ele é gay, mas ele não é!'
'Hum... Isso faz muita lógica porque eu tenho certeza que meu filho não é gay' Ela riu. 'Problema nenhum, se ele fosse, mas eu sei que ele não é.
'Pois é, e também... Er...' Corei. 'Bom, a gente está namorando desde ontm, huh.'
'SÉRIO?' Ela se empolgou. Ótimo, a sogra gosta de mim. 'Nossa, Deus sabe o quanto eu torci pra isso! Tomara que dê certo, você é a garota certa pro meu .'
Eu corei. , que estava me encarando, segurando o riso, tirou o telefone da minha mão.
'Ow, mãe, pára de fazer minha namorada corar, droga!' Ele reclamou. 'Tenho tanto trabalho pra deixar ela vermelha, aí você vem e deixa ela roxa?' Ele gargalhou. 'Tá, tá. Aham. Beijos' Ele desligou o celular com um estalito. 'Ela disse pr'eu te levar pra casa, mas eu não posso demorar e blablabla. Muito saco.' Ele revirou os olhos. Eu o soquei. Ele pegou meus braços e passou pelo pescoço dele, fazendo-me sentar em seu colo. 'Peguei.'
Corei mais ainda, vendo a intensidade que ele me olhava. Sorrindo, orgulhoso, ele beijou o canto do meu lábio, antes que eu encostasse a cabeça em seu ombro.
'Cheiroso' Eu disse, com voz de criança, apertando-o no abraço. Ele riu, abafado.
'Como foi a noite sem mim?' Ele perguntou.
'Nem senti falta, dormi feito sei lá o quê.' Eu disse, me afastando pra ver a cara de indignação que ele fez. 'Sinceridade, ué!'
'Você é muito, muito, muito chata' Ele disse, olhando pro nada. Suspirou. 'Você ia ficar muito desconfortável se eu te dissesse que metade da nossa turma está olhando pra gente agora?' Eu olhei pra trás, pra conferir e, adivinhem, corei. 'É, vamos pra sala, o sinal já vai bater.'
Não deu outra, assim que a gente pisou na sala, o sinal tocou e a sala encheu de gente. É claro que não dava pra fazer muita coisa dentro da sala de aula, então passou o tempo todo com o braço passado pela minha cintura, enquanto assistiamos (ou não) as aulas.
Mal via a hora de me livrar daquela escola e exibir minhas pernas recém-raspadas. Okay, não exatamente isso. Bom, vocês entenderam.
Assim que as aulas acabaram, carregou minha mochila e a dele até seu carro.
'Cara, que merda de escola!' Ele reclamou, entrando do lado do motorista, depois de abrir a porta pra mim e me acomodar no banco (babei, ok?). Ele se curvou pra mim, me puxando pelo pescoço e colando nossos lábios com urgência. A gente se beijou com vontade até demais, ainda estacionado na porta da escola. Quando nos separamos, me deparei com um garoto da quinta série encarando a gente e escorreguei pelo banco, fazendo gargalhar. 'Deixa o moleque aprender, amor!' Ele riu.
'Que aprender olhando pra mim nada' Eu murmurei. Ele riu ainda mais.
Minha casa era perto demais da escola, estacionou lá dois minutos depois, puxou minha mão e beijou.
'A gente se vê amanhã, tá?'
O dia seguinte era sábado, mas hey, ele não ia entrar?
'Você não vai entrar?' Eu fiz bico.
Ele riu e se aproximou, mordendo meu lábio inferio, desmanchando o meu bico.
'Esqueceu da bomba que aquele professor maluco explodiu?' Ele revirou os olhos. Você convenceu minha mãe, mas eu ainda tenho que ir no psicólogo.' Fiz bico de novo, ele me deu um selinho. 'Vai lá, prometo que venho aqui amanhã bem cedo.'
Concordei com a cabeça e lhe dei um beijo de despedida. Minha tarde ia ser tão tediosa.

O tempo não passa não? Eram seis horas da tarde e eu nem tenho mais nada pra fazer. Me joguei na cama e fiquei passando os canais com um tédio tão elevado que nem eu mais agüentava. O sono não demorou a bater.
Era um dia de verão, eu caminhava por uma plantação de morangos tão bonita que não podia ser real. Distante de mim, eu reconheci , tão ou mais lindo que nunca. Nós fomos correndo um em direção ao outro, até que nos encontramos, ele enlaçou minha cintura e...
PLOC.
Acordei assustada, olhando pros lados.
PLOC.
Uma pedra bateu na janela e sumiu. Olhei pro relógio, uma da manhã. Que porra era aquela?
Levantei cambaleando e abri a janela. estava lá embaixo, com o carro estacionado ali perto, já em posição de jogar mais uma pedra.
'Hey, bela adormecida!' Ele tentou sussurrar. 'Eu disse que vinha cedo!'
'Cedo? Isso é tarde!'
Ele gargalhou.
'Desce aí, quero te levar em um lugar!'
Concordei com a cabeça e arrumei meus travesseiros de modo que parecesse que eu estava dormindo, mas me acometeu uma idéia e eu coloquei um aviso de 'Não perturbe' na porta. Parei. Como eu ia descer?
Ok, não era tão alto.
'Se eu cair' Eu disse, à janela. 'Você me segura?'
'Claro!' Ele sorriu.
Suspirei e pulei a janela, me agarrando ao escorredor de água, caindo mais lento que o normal.
me pegou antes que meus pés tocassem o chão e eu logo percebi que as intenções dele eram bem mais sérias que as minhas e que tinham muitos significados para 'lugar'. Esperava que não fosse um motel.
Ele beijou meu pescoço com vontade, subindo em direção ao lóbulo da minha orelha. Revirei os olhos e soltei o ar pesadamente.
'Eu tava louco pra te ver de novo' Ele disse, me colocando no chão. 'Camisola bonita.' Ótimo. Muito esperta. Saí de camisola pela rua sem a chave de casa. 'Não começa, você 'tá linda nela'
Vermelho é uma cor bonita pras bochechas?
Rindo, ele me puxou pela mão até o carro. O mesmo esquema de quando saímos da escola, tirando o fato de que, além de me beijar depois de entrar no carro, ele me beijou, enquanto eu tentava me acomodar no banco, bastante estabanada.
E tirando o fato que a mão dele quase não largou da minha coxa o caminho inteiro, é claro.
Nós estávamos quase saindo da cidade, quando ele estacionou à alguns metros de um lago.
'Vem' Ele disse, saindo do carro. Enquanto eu saía, ele correu até a mala e tirou algumas coisas de lá.
Logo vi que ele tinha corrido na minha frente e forrado uma toalha no chão e colocado travesseiros. O que ele pretendia? Sexo ao ar livre?
'?' Eu caminhei, meio incerta, enquanto ele se deitava.
'Vem logo, ow!' Ele reclamou. Suspirei. Andei, meio que confusa e sentei ao lado dele. Vi quando ele revirou os olhos, antes de se sentar e me puxar para um abraço. 'Dá pra relaxar?' Ele perguntou.
'Você me trouxe aqui pra gente... Uhn... Aqui?'
Ele riu.
'Foi, mas...' Ele colocou uma mecha do meu cabelo pra trás, me encarando com aqueles olhos magníficos, brilhando ainda mais na luz da lua. 'A gente tá no sítio da minha avó, se era isso que te preocupava e acho que o Ted é a única pessoa que acharia a gente aqui à essa hora.'
'Ted?'
'É' Ele sussurrou. 'O cachorro dela, mas ele é meio surdinho, então não vai ouvir muita coisa.' E riu da cara que eu fiz.
'Idiota.'
'Posso ser.' Ele deu de ombros, deitando e me puxando junto. 'Mas você me adora, pode falar'
'Irritante.' Eu disse, mordendo-lhe na linha da mandínbula.
'Hm, continua.'
'Convencido' Três botões tinham ido embora. Já disse que adoro neutralizar botões?
'Continue' Ele sussurrou. Eu já começava a sentir o volume nas calças dele, o que não me deixava muito sã, já que eu estava sentada bem em cima.
'Petulante' Eu escorreguei e lambi a barriga dele.
'Ok, chega'
Ele me puxou de volta pra cima, grudou nossos lábios e girou, ficando por cima de mim. Saco, eu tava gostando de mandar. Fiz bico, fazendo ele rir, grudando nossos lábios de novo. E de novo. E de novo.
A gente não cansa de se beijar e daí?
E os beijos dele desceram pro meu pescoço. Acho que ele já havia sacado que era meu ponto fraco. Suspirei, gemendo baixinho, enquanto ele puxava minhas pernas de modo que ele ficasse entre elas.
A alça da minha camisola escorregou pro lado quando ele resolveu descer os beijos pelo meu ombro. E desceu mais ainda quando ele resolveu dar atenção para os meus seios.
Minhas mãos agarraram com força e puxaram a toalha enquanto eu tentava não perder a sanidade.
Ele era rápido demais.
Não, não é bem isso que vocês estão pensando. É só que eu nunca percebo que ele está arrancando a minha calcinha até que ela esteja longe de mim. Bem, hoje ela se afogou no lago. Quer dizer, era uma nova, não era a mesma de ontem, claro. Não sou porca.
Em falar nisso, acho que vou precisar de uma coleção nova delas.
Então, eu estava ainda admirada, olhando minha calcinha sumir nas águas quando levou os lábios até minha orelha e sussurrou com a voz rouca e a respiração falha, quase me matando de tesão:
'Sem muitas brincadeiras hoje, está bem?' O que eu diria? Eu concordei com a cabeça, eu não ia ficar 'brincando' ao ar livre. Hunf.
Mas terminei o meu pensamento e a calça dele escorregou. Espera! Foram as minhas mãos que fizeram isso? Ooooops.
Ele mordiscou meu lábio inferior bem de leve, sorrindo e abaixou a boxer dele apenas o suficiente pra me penetrar. E ele fez isso bem devagar pra me torturar, enquanto mordia meus lábios pra abafar os gemidos.
Mas eu queria tentar uma coisa...
Mordi a orelha dele, o que o deixou desconcertado pro alguns segundos. Tempo o suficiente pra jogá-lo contra a toalha.
'Opa' Eu disse. Ele arregalou os olhos por um segundo, mas logo depois sorriu de lado, pervesamente. Maledito.
As duas mãos dele foram direto pra minha cintura, me ajudando a continuar com os movimentos. Não demorou muito pra que eu estivesse totalmente descontrolada com os gemidos dele, mais altos que das últimas vezes. Apoiei meus braços um de cada lado dele, tremendo, e cai sobre ele. Com um sorriso imenso, ele virou novamente e deu algumas estocadas finais. Nós dois ficamos deitados de lado, esperando a respíração e os movimentos cardíacos voltarem ao normal.
'Wow' Ele riu 'Você está ficando cada vez melhor' E suspirou. 'Eu não vou conseguir lidar com isso daqui a pouco.'
'Ridículo' Eu revirei os olhos. Ele sorriu e me deu um beijo de canto de boca.
'Tenho que te levar pra casa...' Ele sussurrou, fechando os olhos. Eu sorri, quase triste, e rolei de modo que encaixasse minha cabeça no peitoral dele.
'Benhê...' Eu chamei, ele riu, abrindo um dos olhos. 'Eu gosto muito de você' Disse, corando.
'Também gosto muito de você, minha pequena.'
Então a gente ficou deitado ali mais uns cinco minutos, até me apressar pra me levar pra casa. Pro meu desagrado, a viagem de volta pareceu ser bem mais rápida, e logo estávamos parados à porta da minha casa.
Fiz bico quando ele abriu a porta pra que eu saísse. Ele estava apenas de boxers, porque eu acho que eu tinha uma tara por vestir blusas de homem.
'Own' Ele me deu um selinho, ajoelhando na minha frente. 'Eu prometo que venho te buscar mais tarde' Ele sorriu. 'Vai ter show da minha banda hoje, eu quero muito que você vá'
'Sua banda?' Eu pisquei. 'Vocês realmente estão levando a sério aquilo?' Eu ri. Achei que eles estivessem brincando de fazer música. Onde já se viu inventar uma garota com cabelo colorido só pra colocar isso numa música?
'Ahan' Ele riu. 'Nosso primeiro show é amanhã'.
'Mal vejo a hora das groupies quererem me matar por estar com você' Rolei os olhos, fazendo-o rir. Ele se levantou, oferecendo a mão pra que eu saísse do carro. Eu, malandramente, passei os braços pelo pescoço dele, beijando-o.
'Vai logo, princesa. Antes que alguém te pegue aqui comigo' Ele esfregou o nariz no meu, assim que o beijo findou. Eu corri em direção à casa, enquanto ele ficava me assistindo, encostado no carro. Acenei, enquanto pegava a chave extra debaixo do carpete.
Corri escada acima. O relógio do meu quarto marcava três e dezessete quando eu me joguei na cama.
Pra quê dormir e sonhar quando a gente vive um sonho?
n/a: Vou responder comentários da galere que comentou em C.A.H 1 e 2 aqui embaixo, se procurem!
VOCÊS NÃO CONSEGUEM PARAR DE ME PEDIR ESSA FIC? OLHA QUE EU ESCREVO, HEIN? MAHSUAHSUAHSUAHUS
Brincadeira, galera, eu estou MUITO feliz por vocês gostarem tanto dessa história e adivinhem! Talvez realmente isso chegue a 267365264526423 de episódios ¬¬' legal, né? Vou sofrer eterno.
Essa ficou mais leve e fofa que a 2, né? Desculpa se eu estressei alguém com isso ._. Sei que a galera gosta de pegação e blábláblá. Vou tentar caprichar na 4.
Não faço a minima se isso aqui ficou legal. Eu nunca gosto, não tenho opinião com as minhas fics, sacoe? E sempre me batem por causa disso, atoron.
Wtv, todo mundo tem twitter agora, é? Bom, quem quiser ser uma pessoa legal e me seguir, eu prometo que mando pedacinhos de C.A.H.4 quando eu estiver escrevendo. http://twitter.com/_leticiablack
Acho que é isso.
Quem quiser me add no msn, eu não mordo e sou muito legal q lekajudd@hotmail.co.uk


C.A.H.

Piu Fletcher: Nem sei porque to te respondendo aqui, eu já gritei horrores com você e você é uma vaca! TE ODEIO E VOCÊ SABE QUE ISSO É UMA MENTIRA DESLAVADA HAUSHAUSHAUSH
Cams: Inocente, né? finjo que acredito? MAHSUAHSU te amo, pixie
Paula A. Poynter: Num sei se o Dougie é tesão não, hein? MAHSUASUUS judd pra sempre uhu
Ally: Tá vendo como a minha amiga me trata? HAHAHA obrigaaada, xu!
Lilly: Certeza que tá ótima? Eu não tenho não MAGHSUAHSUAHSU
Cis: Você e metade do mundo quer continuação, lá vou eu pra 4
Lah: Eu também ameeei vc ter comentado *-*
Cams: MAHSUAHSUAS POXA, FOI A MINHA PRIMEIRA RESTRITA MAHSUAHSU mas a 2 foi mais pervesa huhu
lorraine: Não imagina a situação não, coitada do meu eu da fic! mahsuahsu
Luu D.: haushausha obg!
Gabriela Poynter.: continuo continuando!
gib's: Eu sabia que o nome ia chamar a atenção e por curiosidade em muita gente mahsuahsua eu sou muito retardada q
Gah: ah, nem foi um pedido de namoro, foi um aviso qqqqqq obrigada!
Jessy: Imagine 'aulas de fic com a tia Leka' AAAAHSUAHSUHASU
Maggie: Ah, nem vem! Você muito mais nova que eu escreveu uma fic restrita muito antes que eu HAUHAUSHUAS
nih: No ponto? Vou descobrir como eu fiz isso e fazer mais vezes q mahsuahsua na casa foi mais hot, vio?
Mih: e nós estamos na 3, como faz?
Alyosha: QUE MANÉ VAINITU OQUEEEE, HARRY VEMNIMIMQEUTEQRO
Thay: ah, me dá uma caixa de bis e eu escrevo bis *tosca*
Fernanda: já foi HAUSHAUSH
Lu: eu gosto tanto de comentários assim *-*
Niih Poynter: LEU TODAS? QUE ABSURDO MAHSUAHSUAHSUHAUS muito obrigada pelo carinho, xuxu *-*
Daiane Ismério: Também quero bis, domingo que vem é pascoa, me dá?
luuh poynter: tudo de bom = meninas super poderosas MAHSUAHSUAHS desculpa, eu sou tosca demais ._.
Anny: Outch, pra ontem não dá mais q
Weridiane: awn *-* obg
maryloo: Obrigaaaada!
babs: Eu também ri muito MAHSUAHSUAHS *-*
Be: Lugar decente maaara.
Rie Poynter: Obrigada ^^
Maby: Ai, obrigada, fofa *-* espero que você continue gostando!
Cami bubans: escrevi haushaushausha
Karlinha: Continuando! na velocidade jones, mas ok. eu acho...
Amanda: PQP, FAZ ISSO COMIGO NÃO, MENINE MAHSUAHSUAHSUHAUSHAUS
Ana: eu tirei sua pureza? ._.
Laah: AAAAAAAAAAAHSUAHSUAHSUAHSUAHSUHASUAUSA leia quantas vezes quiser e
Lá: e por causa disso que eu escrevi outra e outra q
Gabiiii - Gufi: GUFI ME PERSEGUE, NÃO É POSSIVEL MAHSUAHSUAHSUAHSUAHSUA
Janaina: nho, obrigadaaaa *--*
R.: Acredito que só o meu eu da fic ASHAUSHAUSHAUS
Carol: tá aí, baby
Nanny: Ai, obrigada! *-*
Jéssica: obrigada, obrigada, obrigada! fiquei até vermelha aqui ,asjahsuahsa
Bia: rooooooooooooola! obrigada!
Thata: Teve, né? ,asuahsuasa
Natth: Vou escrever de cabeça pra baixo pra ver se fica bem masuahsuahsuahsa
Polly: Assim eu choro ._. eu tenho fããããããs, vou contar pra minha mãe n
Paula: Obrigaaada
Ana: Não pede peloamor, eu deprimo MAHSUAHSUHAS
Gaces P.: Obrigaaaada!
Aninha: Não tenha infarto ou eu vou ser presa :o
Thata: MIIIIIIIIIIIIIIIIII MIMIMIMIMIIIIIIIIIIIIIIIMIMI
Jey: obrigaaaada *-* eu também adorei essa parte mhuahsuahsua
Miila: também quero biiis, me dá de pascoa?
Manu: Também amei vc ter comentado!
Dri: Minha best tem problemas ¬¬ mahsuahsa
Bia(fletcher): MAHSUASUASU valeeeeeeu, xu
Daniela: segunda, terceira, vamos lá q
Loh: MAHSUAHUAHSU
Letícia: e aeee, xará!
Nági Poynter: Já fiz, neah? mahsua obricat
Kih: Eu li, fiquei desesperada e não achei seu email ._.
Lai: Se você me matar, como poderei eu escrever? MAHSUAHSUAHSU
Le Tabandzhova: mahsuahsa fiquei sem jeito, obg!
Rhaay: na boa, mané mahsuahsua eu fiz e ae?
xupy: MAHSUAHSUABSUA VALEEEEU
babih: mahsuasuahsuahsuja obrigaaada! continuação? rolou
Anne: valeeeeu!
Rafaela: valeu, xu!
zumk: mahsuasuasua eu te adicionei e
Anne: Obricaat
Rê: MAHSUAHSUAHSUHUSA eu penso numa caverna e n
Nina: mahsuahsuahsuhsua brigada *-*
Jess: JUDDVEMNIMIIIM
CarolisB: MAUSUAHSUASU eu tbm gosto de coisas quentes, mas pra escrever...
isaa: obrigaada
Luna: 2, 3, 4...
Duda: obrigaaada!
Taty: sure!
Gab: receita do sucesso?
Bá: mas tem mahsuahsuahsuahsuahsua
reans: UI, DE MADRUGADA? QUE SEXY, MENINEEEEE
Izzy Bizzy: er... tá mahsuahsua
May: e Parte 3?
Mariah: aeeeee *-*
Nath: Sou maluca memo q MHUAHSUAHSUA comentários blog, adoro! mas eu fiz contt, não me mate ._.
Manuh b.: OBRIGAAAADA!
Luiza: m,ahsuahsuahsua que bom que vc leu, ué mahsuabsa valeu, xuxu *-*
teeeh: Obrigada!

C.A.H. 2

Kinha Judd: Continuando....
Juh: Continuo! mahsuahsuasa
Jess: mahsuahsuahsua att não dá, ela é short q mas eu escrevo outras, pode ser?
xupy: aeee, valeu *-*
, Miley r.: Okay, olha C.A.H.3 ae
Karlinha: AI JESUS! MELHORES AUTORAS? PELOAMOR, MORRI AQUI MAHSUAHSA MUITO OBRIGAAADA, DO FUNDO DO MEU CORAÇÃO (L)
Cintia: Vocês pedem demais e eu fico sem jeito de não fazer. PAREM DE PEDIR, BRINKS182
Bruna: adik aceita!
Lolis: também quero e eu não tenho ._.
KaJ kajrare: MAHSUAHSUAHSU mas era pra ser engraçado, poxa ._.
Jhê: Vou, né? mahsuasua obrigada *-*
Bells: *-* own, brigada, xuxu!
Thádia: tá tendo mahsuahsuahsua obrigadan
nih.: as pessoas tem que descansar sabia? mahsuahsuahsuahsuahusa
Aline: owwww, valeeeu *-* somos pervertidas mesmo, todas nós AHSUAHSUAHSU
Paulinha: sem sugestões, o que rola aqui é uma ordem, muito medo mahsuahsuahsua
mariah: vou morrer escrevendo as continuações disso, jesuis
Lalynháh: ai *-* que linda, muito obrigaaada!
Lila: continuando!
Anonymous: vou pensar no seu caso mahsuahsuahsua
thay: vai indo mahsuahsuahsua
lina: pqp. MAIS?
M.: MAHSUAHSUAHSUA MAS ELE PRECISAVA DESCANSAAAAR MAHSUAHSUAHSUAHSU
loh: obrigaaada *-* espero que não tenha sofrido tanto por essa e (?)
fernanda: mahsuahsua to continuando *-*
taty: é você-ê
Lu: podia? MAHSUAHSUAHSU
Nath: mahsuahsuahsuahsua masterperfeita? thank'u girl!
Lou: obrigaaada *-* cah3 ae@
brê: mara mara mara atoron
Carol Jones: QQIÇO, MENINEEEEMAHSUAHSUAHSUAHSUAHSUHAUSA
Bárbara: mahsuasuahsuahsuahsa obrigadaaa@ vc se emociona mesmo? caramba mahjsuiah
Daniela: MAHSUAHSUA EU GOSTO MAIS DA 2 TBM QQQQQ mas acho que a 4 vai se melhor e
Pri: PRECISA! Eu nunca acredito mesmo mahsuahsuhasuahs
Jéssica: mahsuahsua obg!
I. Poynter: eeeeeeeeeeeeee *-*
Anonymous: parte 3!
Marsh Judd: tá ae!
Lui: obrigada!
gabi: Tu me deu idéia menine, não faça isso!
bêeh: AAAAAAAAAAAAAAAAHUAHSUAHSUASUA SEU COMENTÁRIO ME FEZ RIR MUITO MAHSUAHSUAHS
Juuu: ah, que linda *-* gente, que mara, minha fic entre as favoritas de alguém!
Bru: thanks!
Nanda iero.: estudava. terminei a escola =/ COMASSIM VC LEU TOAS, PÁRA COM ISSO MENINE. lembro da brê sim, ela comentou na minha fic uma vez dizendo que morava perto e eu fui ao fim do mundo atrás do msn dela, mas nada. depois eu achei-a casualmente. mahsuahsua eu já te add, xuxu
Luiza: MAHSUAHSUAHSUAHS to mandando a parte 3 e q
. Ly: fics hots? oh, gosh!
Dana.Dinha: MAHSUAHSUAHSUA EU SEMPRE PENSO NO CASO DE VCS, OK?
JuuF.: CHUVEIRO É MARA, OK MAHSUAHSUAHSU escrevo bem restrita? sério? eu me acho uma pamonha q
teeeh: mahsuahsa to continuando!
Karen: obrigaaada! e não morra!
Carol: continuo!
Lu (: mahgsuahsua morro com os elogios, jesuis, muito obrigada!
Jéssica: own *-* relaxa que eu sou totalmente desocupada q mahsuahsua eu passei pra ufrj, segundo semestre, então to mofando em casa masuahsuahsuahsua
Tati: Não é que dependa, os comentários me animam *-* a inexperiencia é mara mahsuahsuahs